Quando os gigantes caem…

elefante

No mundo dos negócios temos inúmeros exemplos de empresas, que de potências, foram ultrapassadas por seus concorrentes menores. Seja, por não despertar em tempo para a realidade, ou simplesmente por não ter tomado medidas mais agressivas, deixando-se ultrapassar e perdendo o terreno conquistado por tantos anos.

No mercado da aviação a gigante dos anos 80 Pan Am, hoje sequer, é lembrada pelos mais jovens.

No ramo automobilístico, a General Motors deixou de ser líder em produção de veículos, sendo ultrapassada pela Toyota e hoje é uma empresa concordatária (nos Estados Unidos).

Cópia de mappinBlogNo Brasil temos inúmeros exemplos, entre Mappim, Mesbla, Varig, nomes que nos anos 80 eram respeitados e temidos pela concorrência, atualmente não existem mais ou deixaram seus postos para ocupar, timidamente, um lugar bem abaixo no pódium de seu mercado, sendo apenas sombras do que foram em outras épocas.

Nem sempre uma empresa perde a liderança por alguma falha, e sim, pelo acerto do concorrente.

O Bradesco, que por anos foi o maior banco privado do Brasil, hoje ocupa a vice liderança por ter sido ultrapassado pela junção de dois concorrentes, Itaú e Unibanco.

Essa é a queda do gigante, o que em geral, acontece com toda grande empresa que em um momento segue na liderança.

Estar em permanente estado de alerta é o meio mais adequado para deixar os seus negócios bem posicionados, essa é a única garantia que temos.

No momento da queda um enorme espaço nos resta, já que em muitas vezes não foi o mercado que diminuiu e sim as suas práticas que já não se adéquam mais aos novos tempos.

É a hora de ir em frente, tentar conquistar o seu território, resgatar os consumidores que se tornaram órfãos, oferecer algo que os cative e os possibilite a voltar a confiar, dessa vez em você, na sua empresa, em sua administração.

Queda, as vezes, é perda de liderança, as vezes é estratégia em outro rumo, ou mesmo desistência, entre suas várias formas e meios, cada movimento no mundo empresarial faz com que novos espaços surjam.

O deslocamento de território que gera o movimento de um gigante abre possibilidade para que novos gigantes nasçam, ou vários pequenos conquistem.

Enxergue o movimento do mercado, acompanhe os passos e a trilha dos consumidores.

Você já parou para ver os espaços onde o seu negócio seria bem vindo e como se posicionar?

Saiba estar quando todos esperam.

Permita-se entrar, quando as portas se abrirem.

Esteja atento, em cada minuto, e seus passos seguirão sempre firmes e crescentes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s