Onde está o problema?

Uma das frases mais estúpidas que ouvi é “Não procure problemas, encontre soluções”.

Frases de efeito são efêmeras, passageiras e realmente não duram mais que seus curtos e superficiais efeitos.

A minha dúvida é, como encontrar soluções se não sabemos onde, ou qual é o problema?

Tudo, para que melhore deve, necessariamente ter um ponto de partida.

Nenhuma evolução é real se não se tem a erradicação da falha, seja ela voluntária, ou não.

Alguns, argumentarão que buscar problema é pessimismo…

Eu afirmo, categoricamente, que é realismo!

Somos parte de processos imperfeitos, em constante movimento, para que possamos melhorar, temos que ter um ponto de partida, saber nossos limites e, muitas vezes, esse é o problema.

Para o filósofo Nietzsche, quanto mais problemas alguém tivesse, mais tinha chances de crescer, se aperfeiçoar, melhorar, entender.

Por mais que não desejemos viver mergulhados em dificuldades, sabemos que estão nelas as melhores soluções que pudemos criar.

Nem todos enxergam os problemas e isso não é questão de conhecimento e sim de capacidade, derivada da possibilidade.

Enxergar um problema é pra os que podem, já que confiam que terão soluções, sempre.

O consultor Vicente Falconi afirmou em uma entrevista que as empresas deveriam incentivar a prática da busca de problemas, concordo.

Em todos os cantos há problemas, limites, erros que estão sendo e serão cometidos, assim, é natural que saibamos lidar com eles e mais, vejamos como algo natural, já que sempre existirão.

Ainda assim, é difícil para muitos admitir a culpa, assumir um erro ou mostrar-se incapaz… ainda que todos saibamos que, em realidade, somos.

Quantos tem coragem de chegar em uma reunião da cúpula administrativa de sua empresa, mostrando erros em seus e outros setores?

Em muitas empresas, as reuniões para acionistas e superiores são maquiagens de uma realidade que nunca se mostrará, são utopias repetidas constantemente, parecem, em muitos casos, como propagandas políticas.

Repare na campanha de um candidato… sua administração foi perfeita, as melhorias são tão evidentes que ninguém poderia dizer o contrário, sua região deu um salto em progresso como jamais antes e, sua gestão, é um exemplo histórico!

Empresas que buscam esse tipo de funcionários, um dia fecharão suas portas.

É importante saber diferenciar o crítico contumaz, aquele que é “do contra”, do que critica, sábia, prudente e lucidamente.

Conheça a teoria da falseabilidade, do filósofo Popper e reflita de que forma você poderá caminhar mais longe.

Tenha a sua volta pessoas lúcidas e conscientes, que propõem soluções, eliminam falhas e sabem lidar com situações reais, sejam elas boas ou ruins.

Ao contrário do que afirmam, procurar problemas é encontrar soluções, promover melhorias e aperfeiçoamento constante, ainda, é caminho único e obrigatório para a evolução.

Anúncios

2 comentários sobre “Onde está o problema?

  1. O PROCESSO DE MELHORIA CONTÍNUA NOS TORNA CADA VEZ MAIS ATENTOS A TUDO OQUE ACONTECE AO NOSSO REDOR, ESSA PRÁTICA COM CERTEZA NOS COLOCA À FRENTE DE SITUAÇÕES ADVERSAS.

    MUITO BOA MATÉRIA!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s