Lições de nosso organismo, o grande gestor – Parte 1

Hoje, inicio uma série com pequenos Posts diários relacionando o funcionamento de nosso organismo, com a gestão de uma empresa, de forma produtiva e eficiente…

Tendemos a valorizar muito mais o externo, que o interno.

Profissionais que chegam do exterior,para  muitos, parecem mais qualificados.

Teorias importadas, práticas internacionais são mais valorizadas que as que criamos “dentro de casa”.

Empresas sofrem o mesmo processo…

É relativamente comum ver empresas em situações complicadas, sem enxergar situações simples, já que suas observações estão no exterior, não no interior.

Outra face, do mesmo fenômeno, ocorre com a nossa admiração com as construções suntuosas, complexas, bem planejadas.

Você já se viu diante de uma construção gigantesca, cheia de detalhes e características, espantosa em sua  perfeição e sincronia, que impulsiona o todo e mantém a realidade em funcionamento?

Olhe o funcionamento de uma usina de energia e fique maravilhado com a sua engenharia.

Ou um edifício de mais de 100 andares.

Você pode lembrar do LHC, que é fruto de um processo de anos de trabalho, muita inteligência, investimento e exaustivos trabalhos.

Mas a minha pergunta é…  você se conhece?

Somos frutos de milênios de evolução e processos tão complexos que nenhuma usina ou invenção, sequer, se aproxima de nossa perfeição.

Ao invés de olhar para fora, olhe um pouco para dentro…

Dentro de nós, temos modelos de gestão que funcionam, com perfeição, há milhares de anos.

Lembre-se que seu corpo tem a sua idade, de trabalho, de esforços ininterruptos e sem adiamentos.

Não há um dia sequer de descanso.

Fazendo um paralelo entre nosso organismo e os organismos empresarias, podemos tirar proveito de uma lição simples e tão antiga, quanto eficaz.

Não perca, todos os dias, pequenos Posts, boas reflexões…

Proteja as áreas vitais de sua empresa

Sua empresa é um organismo, e como tal, necessita de proteção.

Alguns setores e informações devem ser protegidos para que o todo continue  bem.

Produtos de fabricação diferenciada, fórmulas exclusivas, ou empresas com práticas de sucesso, devem saber o que pode, ou não, ser exposto.

Alguns acreditam que devem patentear suas idéias e projetos, sempre temerosos que um concorrente roube a grande idéia.

Eu, acredito que a maior patente são as entranhas do projeto, no que se refere às suas realizações e características.

Ao criar um projeto, faça-o em partes, como uma montagem gradativa.

A base do projeto pode ser exposta, os resultados, para obter investimentos, também, os meios também serão mostrados mas, tenha, sempre, acessos “secretos”, que serão decisivos para que o seu projeto tenha os resultados que você planeja.

Faça com que a não implantação de uma prática que você criou, especificamente para o projeto, defina com que a sua estrada jamais seja ocupada, assim, patentes em alguns casos, podem ser dispensáveis.

Saber diferenciar o que pode ser exposto e o que deve ser protegido é um principio básico em todo organismo saudável.

“No organismo, o controlador é o cérebro, assim, sua vital importância é cercada por um sistema de proteção. Temos, na cabeça, 29 ossos, que envolvem toda estrutura para que tudo permaneça, durante toda nossa existência, intacto.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s