Toyota, o Gigante ofuscado

No dia 22 de setembro de 2009 escrevi este Post

https://reflexoescorporativas.wordpress.com/2009/09/22/o-real-e-o-ideal/ , nele, eu dizia sobre a diferença entre o que é realidade e o que se pensa que é.

Citei o caso de uma empresa em Indaiatuba, que propaga ao mundo todo, uma política de qualidade, excelência e perfeição em seus produtos.

Não quis citar o nome da Toyota por não parecer relevante, agora é, então vou escrever sobre isso.

A Toyota se tornou a maior empresa do ramo automobilístico. No ano de 2007, superando a todos, cresceu, sem dúvida pela sua administração inovadora e política rígida de qualidade, mas, o que foi sua solução foi também sua dificuldade.

Tudo se evidencia pelo gigantismo corporativo, ainda que a origem não seja esta e sim na ausência de uma política rígida de crescimento controlado.

Quando se constrói uma empresa desse porte, impulsionada pela excelência produtiva, esquece-se de cuidar dos detalhes e manter um crescimento planejado e gradativo.

Quando escrevi sobre os seus erros em Indaiatuba já era um alarde do que estava incrustado dentro da empresa, ou seja, o que dizem fazer, nem sempre o fazem, por descontrole e crescimento exagerado.

Escrevi um Post sobre isso no

https://reflexoescorporativas.wordpress.com/2009/07/06/quando-os-gigantes-caem/ .

A Toyota, inegavelmente, é uma potência e sobreviverá, mas tem vários problemas que valem ser analisados.

Uma empresa com 75 anos de uma imagem forte e de extrema qualidade, foi, em apenas 4 meses fortemente abalada.

Da liderança do mercado americano, passou agora para a terceira posição em vendas.

São mais de 5 bilhões de dólares de prejuízo.

***

Na imagem ao lado, (Executivo da Toyota chora ao ouvir do CEO da montadora, Akio Toyoda (à esq.), os números que reforçam a crise por que passa a empresa. Fonte Istoé Dinheiro)

***


Busque Toyota no Google e encontrará mais de 1000 notícias negativas, qual o custo dessa publicidade negativa? Mais, qual o custo do marketing para reconstruir essa imagem?

Como evitar esse imenso prejuízo, tanto da qualidade dos produtos quanto da imagem da marca?

Com a simples, velha e sempre eficiente, comunicação!

Dentro da empresa, inúmeras falhas podiam ser observadas…. se eram diagnosticadas, por que não corrigidas?

Porque os funcionários não têm acesso ao “alto escalão”, ou seja, se encontram falhas, engolem e silenciam… não são incentivados a mostrar erros, dar opiniões e promover soluções, ainda que a empresa negue, os fatos comprovam.

O maior Recall da história não surge do nada, sem um precedente de muitos descompassos e erros.

Por isso, nas consultorias que realizo, converso com todos os funcionários e representantes, para colher informações divergentes e enxergar vários ângulos.

Assim, a lição é simples, não crescer mais do que o suportável… quando perder a segurança, desacelere, é um padrão prudente e assertivo.

Se você aplica em ações, quando uma empresa crescer, exageradamente, desconfie… não pense que todas o fazem sem maiores planejamentos, mas, investigue e conheça seus bastidores, antes de aplicar nela.

E, se você quer fazer crescer a sua empresa, pense muito antes de ir adiante a qualquer custo sem um planejamento preciso, analise as possíveis perdas.

O preço do risco deve ser compatível com o valor da imagem de sua empresa.

Vou fazer deste um caso em especial, acompanhar os movimentos de recuperação, processos de gestão da imagem e vamos conversando por aqui.

Se a Toyota tem dificuldades, será que a sua empresa não tem?

Pense nisso, avalie, faça um diagnóstico empresarial e se se estruture de forma sólida, conhecendo onde melhorar e onde estão os futuros erros, que já todo problema tem um início e se você souber entender isso, evitará enormes transtornos.

Anúncios

2 comentários sobre “Toyota, o Gigante ofuscado

  1. Devemos conter a ansiedade de quer crescer sem planejamento. Hoje devemos ter o total conhecimento de todas as áreas da nossa empresa e fazer uma avaliação se tem possibilidade de expandir os negocios.

  2. Concordo Neilor, e mesmo com planejamento, as vezes, são ofuscadas questões importantes que se tornam menores que ânsia de crescer sem medidas não? Obrigado pelo comentário e visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s