4 – Quem serei eu quando deixar de ser?

Hoje, um dia de descanso, te convido para uma reflexão.

Faço questão de deixar essa foto, em tamanho maior para que você a veja em detalhes, repense nela e reflita sobre a sua vida.

Entre tantas que costumo escrever aqui, esta, vou mais para o lado pessoal, ainda que seja “Reflexões Corporativas”, é sempre válido lembrar que as corporações são criadas e administradas por pessoas e pessoas, tem construção, aperfeiçoamento, evolução, erros e acertos…

O mundo da filosofia é repleto de questionamentos sobre quem somos e porque somos. A dificuldade aumenta ainda mais quando percebemos que quem fomos não é quem somos e nem será quem seremos. Essa permanente mutação nos impossibilita, ainda mais, de chegar em um resultado preciso e definitivo.

O filósofo Schopenhauer questionava, a todo momento, podemos querer o que queremos?

Tudo o que fazemos, para Freud, está mais relacionado a nossas possibilidades, derivadas de nosso histórico e aprendizado, que de nossas vontades e desejos.

Diante de tudo isso, me pergunto constantemente e estendo a você o mesmo questionamento:

Quem você será daqui uns anos?

De que forma, tudo que está construindo e formando, se encaixará em tua vida e quais serão as tuas reações?

Como será a sua imagem no espelho, quando você não tiver mais a imagem que tem agora?

Nossas transformações são parte do processo de sobrevivência… só permanecemos, quer seja em nosso trabalho, relacionamento ou amizades, se soubermos nos adaptar em relação ao novo.

O novo é permanente e o receio inevitável, assim, tentar criar meios para ter uma postura mais receptiva em relação às novidades são exercícios que devemos praticar.

Inevitavelmente o novo virá, para que não chegue e nos surpreenda, negativamente, tendemos a tentar manipular nossos caminhos e enxergar nosso futuro.

É mais seguro traçar metas?

É mais coerente planejar e ter objetivos?

Sem dúvida, mas esteja consciente que nada do que foi idealizado será, um dia, como pensado… variações de um mesmo caminho sempre ocorrerão e desvio, impensados e não planejados, invariavelmente ocorrerão.

Como é inviável saber o que será amanhã, descanse, pense no agora, aja diante do hoje, fortaleça a sua estrutura, evolua seus ideais e aperfeiçoe suas posturas, agora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s